Bindrunes

Falando com as Runa (1)

Estava pesquisando mais sobre o assunto e achei esse texto fantástico. Segue abaixo mais um pouco sobre as bindrunes.


Não existe uma regra única em relação a bindrunes. Nem mesmo entre praticantes da mesma tradição. Por exemplo, quando você cria uma bindrune todas as runas que podem ser identificadas participam da bindrune ou apenas as que você chama? Eu aprendi que você escolhe as runas que vai ativar, chamando pelo espírito das runas que você quer. E isso funciona perfeitamente. Mas eu sinto, e isso é totalmente pessoal, que todas as runas formadas pelas linhas de sua bindrune afetarão o resultado, de uma forma ou de outra.

Pense bem, todas as runas foram formadas a partir de Isa e Kaunaz, o gelo e o fogo cósmicos, forma e transformação. Você pode interpretar cada runa pela forma como Isa e Kaunaz se manifestam na runa. Isa representa, além do gelo, a forma, o plano físico, logo, o fato de que isa está presente em todas as demais runas é o que dá a cada runa o poder de atuar no plano físico. Elas atuam na forma porque possuem a forma dentro delas, faz sentido?

Daí podemos inferir que Isa estará presente em cada bindrune que você criar, concorda? Pois bem, se Isa estará presente, você concorda comigo que, se houver laguz em sua bindrune, esta também estará presente? Pode ser que você não a ative, não chame por ela, mas ela estará la, atuando nas sombras ou, como eu já senti, atuando na transformação ao invés de atuar na forma. Você pode escolher não ativar Laguz em sua bindrune, mas concorda comigo que entender que Laguz está lá pode te ajudar a perceber e até mesmo controlar possíveis efeitos colaterais de sua bindrune ou mesmo fazer com que você altere o desenho para evitar ou assegurar a presença de uma runa?

E mais, as Runas são espíritos vivos, conscientes, e não são bichinhos domesticados que executam nossos desejos ao mero estalar de dedos. Não importa o que você faca ou queria, pode ser que as runas tenham outras ideias. Elas não podem deixar de agir conforme sua natureza, nada pode fazer isso, mas a natureza das runas não é unidimensional e a runa pode escolher manifestar um aspecto diferente daquele que você queria ou no qual pensou.

Naelyan Wyvern

Fonte: http://caminhosdassombras.com.br/forum/index.php?topic=204.0


 

 

Anúncios

LUGHNASADH – LAMMAS

Ligia Raido

LughnasadhLughnasadh, também conhecido como Véspera de Agosto, Festa do Pão, Lar da Colheita e Lammas. Hoje celebrado no dia primeiro de Agosto ou ainda sob a Lua Cheia do signo de Leão.

“Lá Lúnasa” é um dos quatro Festivais Celtas do Fogo e, basicamente, um ritual agrícola de agradecimento, onde se comemora o primeiro dos três festivais da colheita, dedicado ao Deus Lugh, seu nome significa “Luz” – belo como o Sol.

Lughnasadh é o Sabbat da primeira colheita, momento em que os primeiros grãos eram colhidos, pães eram feitos e a fartura voltava a reinar.

Neste momento oferendas de agradecimento aos Deuses eram feitas e grãos eram consagrados para serem plantados.

Lugh agora se transforma no Deus das Sombras, doando sua energia às sementes para que a vida seja sustentada, enquanto a Mãe se prepara para assumir o papel de Anciã.

Esse poderoso ritual enfatiza a relação do fogo com os Deuses da vida e a centelha da criação. É o tempo de dar gratidão pelo que você começou a receber e sacrificar o que você puder para receber mais.

  

Fontes de pesquisa:

Wicca para todos – Claudiney Prieto

Guia essencial da bruxa solitária – Scott Cunningham

Estudos pessoais

Lugh

Ligia Raido

il_340x270.212339243Lugh / Lug / Lugus: Um dos grandes heróis da mitologia irlandesa, Lugh era filho de Cian (neto por parte dos Dananns de Dian Cecht) e de Ethniu, filha de Balor, rei dos Fomorianos. Uma profecia dizia que Balor seria morto por seu neto. Para evitar esse destino, mandou dar fim nos netos, mas Lugh sobreviveu e foi criado por Tailtiu, sua mãe adotiva. Sua festividade é Lughnassadh, a festa da primeira colheita.

Ficou conhecido como “Lugh Lámfada” – Lugh dos braços longos e “Lugh Samildanach” – Lugh, o artesão múltiplo. Lugh é o Deus dos ferreiros, cujo domínio incluía a magia, as artes e todos os ofícios em geral, seu nome significa “Luz” – belo como o Sol. Guardião da espada mágica e da lança invencível, vinda da cidade de Gorias, um dos quatro tesouros dos Tuatha Dé Danann.

Ele descende de uma linhagem mista — Tuatha e Fomore —, mas foi com sua imprescindível ajuda que os primeiros conseguiram derrotar os segundos. Sua mãe é Tailtiu, a própria Irlanda. Ele é o guerreiro mais completo de toda a ilha, pois sua habilidade com as armas se une a maestria em diversas atividades, como ferreiro, carpinteiro, poeta, historiador, estrategista militar, artista, druida, medico e metalúrgico, entre outras.

Da profundidade de seu culto, diversas cidades da Europa adotaram nomes cuja origem significa cidade de Lugh ou dedicada a Lugh. É o caso de Lyon, Leyden e Lugo. A idéia de que os guardiões protegiam e defendiam o Planeta Terra, com certeza veio dos pensamentos celtas, pois fica explicito nos estudos que procedem do deus Sol, LUGH.

A51_1Lugh é um Deus Celta, representado em muitas Lendas Irlandesas como sendo o triunfo da Luz sobre a Escuridão. Ele é o Guardião legítimo da Lança Mágica de Glorias e era particularmente associado ao uso da funda (arma feita de pele de animal com a qual se lançam pedras), com a qual matou o seu terrível adversário, Balor.

Lugh é um Deus que está presente em todos os grupo de deuses (Panteões) Celtas. Em Gaulês antigo tinha o nome de Lugos, e ao longo do resto da Ilha Britânica, é conhecido como Lug. As Histórias e mitos sobre ele diferem em cada região onde é reverenciado de inúmeras formas e através de diferentes ritos.

Principalmente conhecido como Deus do Sol, Lugh também é um Deus Guerreiro, da Medicina, Druida, Bardo, Ferreiro, Cervejeiro, entre outras coisas.

As suas funções identificam-no como um Deus da Guerra e das Artes Mágicas, mas os poetas e todos os artistas também são por ele beneficiados, juntamente com os guerreiros e os magos. As suas armas sagradas em todas as tradições são a funda e a lança. No folclore Irlandês ele é o Pai do grande Herói Cuchulain.

Lugh é um Deus do céu e está fortemente ligado com o fogo, com o Sol e com o tempo. Em várias representações suas, Ele aparece com um Torc e uma lança brilhante, que por vezes aparece como sendo um raio.

Ele é o Deus de todas as habilidades, artes e da excelência em todo o empenho imaginável. Ele é visto como o Protetor e Guia do seu Povo. Animais que lhe são especialmente sagrados são as águias e os corvos que mantêm vigia sobre tudo aquilo que acontece na Terra. A sua Árvore Sagrada é o Freixo.

Fonte:

http://wiccamanaus.blogspot.com.br/2013/08/dia-do-deus-celta-lugh-0108.html

Falando com as Runa (1)

Saudações!

Hoje vou falar de uma deusa pouco conhecida, trata-se de Sif, a deusa dos cabelos dourados.

sifComo regia a beleza, o amor, a fertilidade, a fidelidade, a vegetação e, principalmente, os campos de trigo maduro, diziam que, em noites quentes de verão, quando Thor e Sif fazem amor, raios caiem sobre os campos e aceleram o crescimento dos grãos. Sif representa, portanto, a riqueza, a colheita, o bem-estar familiar e a paz entre as tribos.

Sif era lindíssima e tinha cabelos longos e belos que iam até seus pés. Thor também tinha muito orgulho de sua maravilhosa esposa e seus cabelos compridos.
Porém um dia a encontrou sem cabelos, totalmente careca e ficou furioso. É óbvio que rapidamente soube que Loki tinha feito essa maldade. O trapaceiro como sempre pediu perdão assim que Thor o capturou, e prometeu cabelos novos, lindos deslumbrantes quanto os que ele cortou.

Loki procurou o anão Dvalin e implorou que ele ajudasse e fizesse novos cabelos para Sif além de um presente para Odin, pois ele sabia que o Rei de Asgard estava furioso.
Depois de muito insistir Dvalin ajudou Loki e fabricou a lança Gungnir, que nunca erra o alvo, construiu o navio Skidbladgar que podia navegar por mar, céu e terra, e podia ser dobrado até caber na palma da mão e com fios de ouro, fez cabelos para Sif. Quando ela os pôs na cabeça, começaram a crescer como se fossem seus antigos cabelos, só que mais iluminados e bonitos.

Algumas fontes dizem que ela é Vanir, outras que é Aesir. Os estudiosos não conseguem chegar a um consenso a esse respeito.

Não existem muitas fontes sobre os pais e ela aparece pouco nas Eddas, porém é óbvio que tem muita importância. Para o povo nórdico as colheitas tinham de ser abundantes, pois no resto do ano a terra congelava.

(Texto de Helena Pereira)

Acredito que Sif, por ter sofrido uma violência (o corte de seu cabelo), protege as mulheres que de alguma forma também sofreram algum tipo de violência ou desvalorização (e isso é meu atendimento, a minha vivência e conexão com essa deusa). Busque conexão com Sif quando quiser trabalhar com beleza, ou mesmo quando sentir-se sozinha ou desvalorizada.

Até breve!

O que são oferendas?

tumblr_mqoakjprco1rclpdvo1_500Normalmente tendem a fazer confusão entre “doação” e “oferenda”. Doação é algo que a pessoa dá de forma voluntária sem esperar nada de volta com isso, faz porque gosta ou porque deseja fazer, faz para ajudar e não para ser ajudado. No caso da Oferenda, não é algo voluntário. Se faz a Oferenda para agradar os guias e ser ajudado por eles e não para ajudar, eis aí a grande diferença!

  1. O que é oferenda e qual a sua finalidade?
    R- É tudo aquilo que se oferece para alguma entidade ou santo com o objetivo de conseguir forças e merecimento para se obter alguma coisa.
  2. O que representa para as entidades a Oferenda?
    R- Representa essencialmente a “energia da vida” ou o “sangue” que dá vida há alguma coisa.
  3. Quais os principais tipos de Oferendas?
    R- Existem praticamente quatro tipos diferentes:
    * Oferenda de origem vegetal: árvores, folhas, frutos, sementes e flores.
    * Oferenda de origem mineral: água, sal, carvão, ouro, prata, bronze, etc.
    * Oferenda de origem animal: bois, bodes, carneiros, galinhas, patos e muitos outros animais, que depois de extraído o sangue, serve de alimentos à comunidade.
    * Oferenda de origem financeira ou bens materiais: dinheiro, imóveis, automóveis e qualquer outro patrimônio ou objeto de valor material que uma pessoa pode ter.
  4. Como uma Oferenda pode ajudar uma pessoa a conseguir forças e merecimento para conquistar alguma coisa?
    R- Uma Oferenda, quando bem apresentada, eleva consideravelmente a força fluídica que se encontra ao redor do perispírito (energia perispiritual). Essa é uma das energias que as entidades manipulam e direcionam para ajudar na realização dos desejos.
  5. Como uma Oferenda deve ser apresentada?
    R- Com fé e muita reverência.
  6. Para quem devemos dar as Oferendas?
    R- Geralmente são oferecidas a uma ou mais entidades que fazem parte do culto ou da linha espírita de qual se trabalha.
  7. Como um bem ou um valor monetário que a pessoa tem pode resultar em benefícios se ela der em forma de Oferenda?
    R- A maioria das pessoas protege os seus bens de forma inconsciente através da emissão de energias fluídicas que os envolvem. O mesmo ocorre com o dinheiro. Quando a pessoa resolve abrir mão de algo que lhe pertence para fazer uma oferenda, a energia que envolve esse bem ou esse objeto pessoal se desprende dele e é manipulada e direcionada pelas entidades em prol do pedido do assistido.
  8. Por que o uso do dinheiro geralmente traz mais resultados para o assistido do que outros tipos de oferendas, como por exemplo, as de origem vegetal?
    R- Porque o dinheiro é um dos mais poderosos elementos que dispomos no plano físico depois do sangue. Como já dissemos antes, em volta desse objeto existe alta concentração de energia e as entidades precisam dela para agir em favor do assistido.
    Em nosso mundo praticamente todos desejam o dinheiro, desejam mantê-lo perto de si, desejam nunca ficar sem ele, desejam ainda lutar e trabalhar para conquistá-lo. Muitos desejam fazer qualquer coisa para atrair o dinheiro para si e outros, por sua vez, desejam coisas imagináveis e tudo isso tão somente para não perdê-lo. Todo esse desejo humano pelo dinheiro concentra nele a energia necessária que as entidades necessitam para atender aos pedidos, desde que permitido é claro, daí o motivo porque o dinheiro é muito usado como principal Oferenda em muitas casas e cultos espiritualistas.

 

Fonte desconhecida

A runa branca

Falando com as Runa (1)

A runa branca ou runa de Odin surgiu no século XX através do autor Ralph Blum que quis assim fazer uma homenagem ao pai de todos. No futhark original ou futhark antigo a runa branca não existe, tornando assim seu uso desnecessário. No entanto como o assunto é polêmico, e é de livre escolha seu uso ou não segue abaixo o significado da mesma.

WirdOdin é a runa em branco a runa do Criador. Fala das surpresas do destino e da finalização de ciclos. Odin representa as três Nornes: Urd – passado, Verdandi – presente e Skuld – futuro. É a misteriosa lei que atua dentro do indivíduo. É o próprio Universo. É você vivendo o hoje de maneira a ter certeza de que está contribuindo e semeando o solo, para colher um amanhã mais florido. Você contribuindo não só pra seu crescimento, mas para o crescimento do mundo em que vive.  Aprenda a viver o destino e confie no criador.

Um excelente fim/inicio de ciclo à todos e até breve.

Ligia Raido