Odin – O Pai de todos

Falando com as Runa (1)

Odin ou Ódin (em nórdico antigo: Óðinn) é considerado o deus principal da mitologia nórdica.

Seu papel, como o de muitos deuses nórdicos, é complexo; é o deus da sabedoria, da guerra e da morte, embora também, em menor escala, da magia, da poesia, da profecia, da vitória e da caça.

Odin morava em Asgard, no palácio de Valaskjálf, que ele construiu para si, e onde se encontra seu trono, o Hliðskjálf, desde onde podia observar o que acontecia em cada um dos nove mundos. Durante o combate brandia sua lança, chamada Gungnir, e montava seu corcel de oito patas, chamado Sleipnir.

Era filho de Borr e da jotun (gigante) Bestla, irmão de Vili e Ve, esposo de Frigg e pai de muitos dos deuses, tais como Thor, Baldur, Vidar e Váli. Na poesia escáldica faz-se referência a ele com diversos kenningar (teoria), e um dos que são utilizados para mencioná-lo é Allföðr (“pai de todos”).

A quarta-feira, dia que era/é dedicado ao deus, tomou as denominações, no inglês, wednesday (antigo saxão, wôdanes dag, anglo-saxão, vôdnes dag), no holandês, woensdag (médio-neerlandês, woensdach), no sueco e dinamarquês, onsdag (Old Norse, odinsdagr), e no dialeto da Vestefália, godenstag ou gunstag.

Desse modo, vemos que Óðinn, na concepção do poeta édico, é criador da humanidade, detentor supremo do conhecimento, das fórmulas mágicas e das runas, invocado por ocasião das batalhas, durante os naufrágios e as doenças, na defesa contra o inimigo, e afinal em qualquer situação desesperadora.

Odin (2)

Oração à Odin

Meu governante de Asgard
Senhor de todas as magias
Deus nórdico que domina todas as forças
De Granideum, grande mitologia nórdica.
Senhor de todas as leis que regem os outros deuses
Defenda-me com sua lança de Gungnir
Leve-me na companhia de Sleipnir
Seu cavalo de oito patas
Que tem a faculdade de cavalgar no espaço, por cima das terras e águas.
Cavalgue e não me deixes cair.

Odin daí-me sua sabedoria.
Que conseguistes no poço de Mimir
Para que possa discernir os bons dos maus
Pois tenho o mesmo gosto seu por batalhas
Impossíveis, sangrentas, mais vitoriosas.
Onde ao lado de Loki quero estar
Loki (deus do fogo) seu filho, irmão consanguíneo de Thor*
Apesar de símbolo da maldade Loki me torna firme em minhas decisões mais difíceis e cruéis.

Mesmo que seja comigo mesmo!
E com sua bela aparência e terna que disfarça atos cruéis.
Mais que Odin tudo vê e tudo sabe pelos seus corvos fiéis
Que os olhos de Hugin (pensamento) e Munin (memória)
Sejam meus e seus olhos Odin, meu glorioso Deus.

Dei-me sua capa de viajante cinza para que possa mundos cruzar.
Sem ser vista, e que possas continuar usando o chapéu de abas largas.
Com o olho perdido preso nela.
Para que possas ver o impossível
No coração dos humanos normais
Por que no inferno já habito.
E tenho o poder de ver
O que pessoas comuns não podem ver.

(Malu Freitas)

Obs: *Loki é irmão consanguíneo de Odin e não de Thor, porém quis manter-me fiel ao texto original.

Você pode substituir a frase: Loki (deus do fogo) seu filho, irmão consanguíneo de Thor por Loki (deus do fogo), seu irmão de sangue.

Na próxima semana falaremos um pouco sobre a runa de Odin ou runa branca.

Até breve.

Ligia Raido.

Anúncios

Posições Rúnicas

Falando com as Runa (1)

Para cada runa existe um exercício, o que chamamos de runas corporais ou posição corporal ou ainda de runa humana.

O objetivo é canalizar a energia das runas diretamente no seu corpo, trazendo reequilíbrio energético, físico e emocional.

Você pode realizar o exercício  todos os dias ou quando sentir necessidade de trazer uma determinada energia para o momento que está passando.

Para saber mais fique de olho aqui na coluna e/ou acesse meu blog .

runahumana1

Obs: Não existe (pelo menos eu desconheço) posição rúnica para o símbolo da runa hagalaz.

Na próxima semana falarei um pouco sobre Odin, o pai de todos, descobridor das runas. Lembrando que atendo no site de segunda a sexta das 9h às 16h.

Ate breve.

Ligia Raido

Uso prático e mágico das runas

Falando com as Runa (1)

Já falamos por aqui que cada runa está ligada a uma ideia, um sentimento, um momento.Cada símbolo emana uma energia especifica quando utilizado.  Eram usadas na demarcação de túmulos, inscrições sobre pedras, armas (espadas e escudos), na entrada das casas, na poesia, etc. E se eram usadas nos tempos antigos, elas podem e devem ser usadas no dia a dia. São símbolos de proteção em primeiro lugar. Você pode usa-las em se pingentes, desenhos, e na magia de uma forma geral. Riscadas em velas ou dentro de círculos mágicos ou ainda potencializando magias e rituais para amor, saúde, prosperidade, entre outros. Em casa, em quadros e espelhos para atrair e afastar determinadas energias. Também auxiliam no reequilíbrio energético, espiritual e emocional.

Particularmente gosto de aliar a magia rúnica com a magia de cozinha. E isso pode ser feito de várias formas, desde o canto ou sussurro das runas durante a feitura do alimento, até acender uma vela com a runa riscada combinando runa, cor de vela e intenção do desejo.

Abaixo segue uma receita e um exemplo do uso prático e mágico das runas.

Uma receita para reequilíbrio energético com o auxílio das runas…

Pão de Eixoshutterstock_93424165-1

Ingredientes:
4 tabletes de fermento biológico fresco
2 copos tipo americano de leite
2 ovos grandes
Farinha de trigo até dar o ponto (mais ou menos umas 700g)
1 colher rasa de sobremesa de sal ou açúcar ou mel

Modo de preparo:
Colocar todos os líquidos, dissolver o fermento e mexer até ficar homogêneo. Acrescente o sal para a receita salgada ou o açúcar ou mel para a receita doce. Vá acrescentando a farinha aos poucos e sovando a massa.
*Se deseja centralização e reequilíbrio trabalhe a massa sovando de fora para o centro e mentalize runas de equilíbrio e foco.
Exemplo: Nauthiz, Tiwas, Isa …

 

*Se deseja trabalhar expansão trabalhe a massa sovando do centro para fora e mentalize runas de expansão.
Exemplo: Sowelo, Dagaz, Wunjo …

 

Asse em forno médio até dourar.

Você também pode desenhar a runa no pão quanto terminar de sovar.
Se puder antes de começar acenda uma vela e um incenso na cozinha.

Sirva com chá ou um café bem quentinho ou quem sabe um bom vinho. Fica ótimo!

Abraços e até breve!

Ligia Raido

A energia do mês de Maio

Falando com as Runa (1)

Saudações!

Maio traz uma homenagem a Maia, uma das deusas da primavera. Seu filho era o deus Mercúrio, pai da medicina e das ciências ocultas. Maio era chamado por Ovídio de “o mês do conhecimento”. Maio também é conhecido como o mês das noivas, o mês das mães, é o mês dedicado a Maria para os católicos, mês de Santa Sara para a comunidade cigana, e para os adeptos das religiões politeístas/pagãs, independente da roda que se segue, celebra-se um dos mais esperados e importantes sabás do ano.

Eu celebro Beltane…

O Sabá Beltane é derivado do antigo Festival Druida do Fogo, que celebrava a união da Deusa ao seu consorte, o Deus, sendo também um festival de fertilidade. Na Religião Antiga, a palavra “fertilidade” significa o desejo de produzir mais nas fazendas e nos campos e não a atividade erótica por si só.

Para esse mês tão forte e cheio de energia temos como mensagem a runa FEHU...

Runa Fehu

Fehu era uma espécie de moeda corrente usada nos tempos antigos. Provê ajuda em todos os sentidos, atrai fartura. Em geral sua energia é de fartura e abundância. Pede firmeza nos propósitos, força nos objetivos e pensamentos positivos. Significa riqueza e sucesso em todos os sentidos. O sucesso da Fehu nunca será conseguido fácil, mas sempre será um sucesso conquistado.

Desejo boas energias à todos!
Até breve.

Ligia Raido

Ano novo astrológico

Ligia Raido

sunna (2)

Estamos entrando astrologicamente em um ano regido pelo Sol. Sunna é a deusa nórdica do Sol, também conhecida como Sól. Na mitologia nórdica, o sol é feminino, enquanto a Lua é masculina. Quando o mundo foi criado a partir do corpo do gigante Ymir pela tríade de Odin, Vili e Ve, o Sol, a Lua e as estrelas foram feitos das faíscas que dispararam de Muspellsheim, a Terra do Fogo. Ela dirige sua carruagem do Sol no céu todos os dias, puxada pelos cavalos Allsvinn (“Very Fast”) e Arvak (“Early Rising”) e é perseguida pelo lobo Skoll (filho de Fenrir e neto de Loki). O calor do sol seria forte demais para eles, então Odin criou um talismã chamado Isarnkol, que fica em seus ombros espalhando vento frio, protegendo-os de insolação. Ás vezes Skoll chega tão perto que dá uma mordida no Sol, causando um eclipse. O pai de Sunna é Mundilfari e ela é a irmã de Mani, O Deus da Lua.  No Ragnarok, ou fim do mundo, acredita-se o Sol vai finalmente ser engolido por Skoll. Quando o mundo é destruído, um novo mundo nascerá um mundo de paz e amor.

Balder

Em se tratando de Sol e de luz não posso deixar de citar Baldur (Balder) que é
filho de Odin e Frigga e é o deus da luz, alegria, pureza, beleza, inocência, reconciliação e da sabedoria.

Para as runas sem dúvida quem irá reger é a Sowelu…

Sowelu – FORÇA VITAL

aesir de hagal

Sowelu traduz a força realizadora, a energia, e a capacidade de ação e recuperação.

Mostra que o Universo está lhe abençoando com a força e proteção do Sol. E os caminhos estão abertos. Sowelu vem com a mensagem divina de que devemos aprender a reconhecer o sucesso e a prosperidade.

Em questões de saúde pede para que tomemos cuidados com distúrbios da pele, e usada no reequilíbrio energético fortalece o coração e aumenta a vontade de viver.

O alerta é para que não se assuma muitas responsabilidades, afinal o dia tem apenas 24 horas.

Também podemos citar a influência da runa Raido (vocês não irão conseguir se livrar de mim)…

Raido – CARRUAGEM – CAMINHO

Runa Raido

Raido significa viagem e ao mesmo tempo pode significar receber uma mensagem, pois também está associada à comunicação. Está associada aos bons caminhos da vida, ação e bons presságios. Seu reverso pode trazer agitação, escolhas erradas, ansiedade. BORA PRATICAR MEDITAÇÃO! Em questão de saúde devemos observar as articulações em geral e problemas com a coluna, e no reequilíbrio atua no alivio das dores nas pernas e doenças nervosas.

Para entrar em contato com essa energia faça uso das posições rúnicas ou mentalizações e visualizações das runas. E também trabalhe em rituais de saudação ao sol.

Fonte: Textos de Helena Pereira e estudos pessoais.

Para mais informações acesse: www.iniciacaoasrunas.wordpress.com 

 

O que são runas?

Ligia Raido

As Runas são signos alfabéticos de uma escrita cujos vestígios mais antigos datam do período neolítico.  Eram usadas na demarcação de túmulos, inscrições sobre pedras, armas (espadas e escudos), na entrada das casas, na poesia, etc. Compuseram linguagem escrita, possuindo cada uma delas um som e significado próprios. Cada runa está ligada a uma ideia, um sentimento, um momento, etc., e estão ligadas a deidades da mitologia nórdica. E cada símbolo emana uma energia especifica quando utilizado.É difícil dizer com exatidão a origem deste alfabeto, sabe-se que foram utilizados pelos velhos povos europeus (celtas, germanos, escandinavos, saxões).

As origens da palavra runa podem ser encontradas no antigo nórdico run, no neo-islandês runar ou no alemão arcaico runa. Tais palavras, por sua vez derivam da palavra raiz indo – europeia ru, que podem significar “mistério” e/ou “segredo” e do alto alemão arcaico runer, geralmente traduzido como confidência.

Vê-se pelas várias origens de seu nome que ela foi usada por vários povos, percorrendo assim uma boa parte do continente europeu.

O primeiro sistema rúnico conhecido é o alfabeto Futhark (chamado Futhark Antigo), composto de 24 runas, divididas em 3 famílias de 8, chamadas Aettir. Seu nome deriva das primeiras 6 runas que o compõem e supõe-se que seu surgimento tenha ocorrido em 200 a.C.

Devido ao seu grande poder tornaram-se também um oráculo. É um oráculo de ação rápida, tendo um período de orientação de dois a seis meses e trata suas questões de forma objetiva.