Canção para Odin

falando-com-as-runa-1

A FALA DO MAIS ALTO

Vi-me suspenso naquela árvore batida pelo vento

Ali pendurado por nove longas noites

Por minha própria lâmina ferido

Sangrando para Odin

Eu, numa oferenda a mim mesmo

Atado a árvore

que homem nenhum conhece

para onde vão suas raízes

Ninguém me deu de comer

Ninguém, me deu de beber

Perscrutei as mais terríveis profundezas

Até vislumbrar as runas

Com grito estentóreo as ergui

E então, tonto e desfalecido caí

Bem estar eu conquistei

E também sabedoria

Cresci, alegrando-me de meu crescimento

De uma palavra a outra palavra

Fui levado a uma palavra

De um fato a outro fato

A Edda poética cerca de 1200 d.C.