Programa Planeta Zen – 28/07/2016

 

Falando com as Runa (1)

Assista o vídeo, e se curtir dá um joinha!

Anúncios

Bindrunes

Falando com as Runa (1)

Estava pesquisando mais sobre o assunto e achei esse texto fantástico. Segue abaixo mais um pouco sobre as bindrunes.


Não existe uma regra única em relação a bindrunes. Nem mesmo entre praticantes da mesma tradição. Por exemplo, quando você cria uma bindrune todas as runas que podem ser identificadas participam da bindrune ou apenas as que você chama? Eu aprendi que você escolhe as runas que vai ativar, chamando pelo espírito das runas que você quer. E isso funciona perfeitamente. Mas eu sinto, e isso é totalmente pessoal, que todas as runas formadas pelas linhas de sua bindrune afetarão o resultado, de uma forma ou de outra.

Pense bem, todas as runas foram formadas a partir de Isa e Kaunaz, o gelo e o fogo cósmicos, forma e transformação. Você pode interpretar cada runa pela forma como Isa e Kaunaz se manifestam na runa. Isa representa, além do gelo, a forma, o plano físico, logo, o fato de que isa está presente em todas as demais runas é o que dá a cada runa o poder de atuar no plano físico. Elas atuam na forma porque possuem a forma dentro delas, faz sentido?

Daí podemos inferir que Isa estará presente em cada bindrune que você criar, concorda? Pois bem, se Isa estará presente, você concorda comigo que, se houver laguz em sua bindrune, esta também estará presente? Pode ser que você não a ative, não chame por ela, mas ela estará la, atuando nas sombras ou, como eu já senti, atuando na transformação ao invés de atuar na forma. Você pode escolher não ativar Laguz em sua bindrune, mas concorda comigo que entender que Laguz está lá pode te ajudar a perceber e até mesmo controlar possíveis efeitos colaterais de sua bindrune ou mesmo fazer com que você altere o desenho para evitar ou assegurar a presença de uma runa?

E mais, as Runas são espíritos vivos, conscientes, e não são bichinhos domesticados que executam nossos desejos ao mero estalar de dedos. Não importa o que você faca ou queria, pode ser que as runas tenham outras ideias. Elas não podem deixar de agir conforme sua natureza, nada pode fazer isso, mas a natureza das runas não é unidimensional e a runa pode escolher manifestar um aspecto diferente daquele que você queria ou no qual pensou.

Naelyan Wyvern

Fonte: http://caminhosdassombras.com.br/forum/index.php?topic=204.0


 

 

Bind Runes

Falando com as Runa (1)

Saudações!

O universo das runas é bastante extenso, podendo ser usado no dia a dia, em mentalizações, em amuletos de proteção, anti magia, atrair o amor, entre outros. Em exercícios para harmonização e equilíbrio (galdr/ stadr) e na magia e feitiçaria de modo geral. Além é claro de seu uso oracular.

No entanto além dos 24 símbolos do futhark original nós temos os chamados Bind Runes. Trata-se de associações entre um ou mais símbolos rúnicos do alfabeto original, formando assim um novo símbolo totalmente novo e imbuído de novas atribuições mágicas.

É necessário um conhecimento prévio das letras rúnicas para uma boa associação, e para conseguir o objetivo desejado.

Um exemplo de bind rune muito conhecido é o símbolo do Bluetooth.

O nome “Bluetooth” foi emprestado do rei do século X Harald Bluetooth que uniu tribos dinamarquesas dissonantes em um único reino e, segundo a lenda, introduziu o cristianismo também. A ideia desse nome foi proposta em 1997 por Jim Kardach que desenvolveu um sistema que permita telefones celulares se comunicar com computadores.

O logotipo do Bluetooth é a união das runas nórdicas Hagalaz e Berkana correspondentes às letras H e B do nosso alfabeto (uma referência bastante óbvia ao nome do rei Harald Blåtand).

28185843877407

Você também pode criar seu bind rune pessoal unindo as iniciais de seu nome, o que irá trazer uma energia muito especial, além é claro de ser algo exclusivo.

Para mais informações e uma consultoria completa acesse nosso site e bate um papo comigo.

Logo volto com algumas dicas práticas!

Abraços

Ligia Raido.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/bluetooth/73301-voce-sabe-significado-simbolo-do-bluetooth.htm

Falando com as Runa (1)

Saudações!

Hoje vou falar de uma deusa pouco conhecida, trata-se de Sif, a deusa dos cabelos dourados.

sifComo regia a beleza, o amor, a fertilidade, a fidelidade, a vegetação e, principalmente, os campos de trigo maduro, diziam que, em noites quentes de verão, quando Thor e Sif fazem amor, raios caiem sobre os campos e aceleram o crescimento dos grãos. Sif representa, portanto, a riqueza, a colheita, o bem-estar familiar e a paz entre as tribos.

Sif era lindíssima e tinha cabelos longos e belos que iam até seus pés. Thor também tinha muito orgulho de sua maravilhosa esposa e seus cabelos compridos.
Porém um dia a encontrou sem cabelos, totalmente careca e ficou furioso. É óbvio que rapidamente soube que Loki tinha feito essa maldade. O trapaceiro como sempre pediu perdão assim que Thor o capturou, e prometeu cabelos novos, lindos deslumbrantes quanto os que ele cortou.

Loki procurou o anão Dvalin e implorou que ele ajudasse e fizesse novos cabelos para Sif além de um presente para Odin, pois ele sabia que o Rei de Asgard estava furioso.
Depois de muito insistir Dvalin ajudou Loki e fabricou a lança Gungnir, que nunca erra o alvo, construiu o navio Skidbladgar que podia navegar por mar, céu e terra, e podia ser dobrado até caber na palma da mão e com fios de ouro, fez cabelos para Sif. Quando ela os pôs na cabeça, começaram a crescer como se fossem seus antigos cabelos, só que mais iluminados e bonitos.

Algumas fontes dizem que ela é Vanir, outras que é Aesir. Os estudiosos não conseguem chegar a um consenso a esse respeito.

Não existem muitas fontes sobre os pais e ela aparece pouco nas Eddas, porém é óbvio que tem muita importância. Para o povo nórdico as colheitas tinham de ser abundantes, pois no resto do ano a terra congelava.

(Texto de Helena Pereira)

Acredito que Sif, por ter sofrido uma violência (o corte de seu cabelo), protege as mulheres que de alguma forma também sofreram algum tipo de violência ou desvalorização (e isso é meu atendimento, a minha vivência e conexão com essa deusa). Busque conexão com Sif quando quiser trabalhar com beleza, ou mesmo quando sentir-se sozinha ou desvalorizada.

Até breve!

A sociedade medieval viking

Falando com as Runa (1)

Algumas coisas que a sociedade atual deveria aprender com a sociedade medieval viking, dadas suas devidas proporções, é claro:

1- Mulheres eram mulheres, não tinham sovaco ou pernas peludas, não andavam com os peitos de fora e eram valorizadas socialmente de igual para igual, inclusive com suas obrigações militares. Mulheres vikings guerreiras eram comuns, geralmente só se abstinham de participar de combates quando engravidavam. De forma nenhuma eram vistas como “frágeis”, já que na concepção dos vikings, pessoas de aspecto frágil eram indesejadas. Todos os direitos políticos e sociais eram iguais para homens e mulheres. O título de Jarl (equivalente a lorde) podia ser atríbuído a homens e mulheres, o mesmo com “senhor e senhora da guerra”. Nenhuma posição era vetada às mulheres, mas aos homens sim, as altas sacerdotisas dos deuses (anjos da morte) só podiam ser mulheres, homens podiam no máximo chegar à sacerdotes e uma espécie de xamã que temos traduzido do norse apenas como “vidente”.
2- Os escravos e trabalhadores livres eram protegidos por leis severas contra possíveis abusos por parte de seus senhores. Os governantes tinham total responsabilidade com o povo, caso estes não conseguissem promover progresso àqueles cujo estavam sob seu governo, poderiam ser desafiados por qualquer cidadão livre. Os julgamentos eram com votação aberta incluindo todos os integrantes da sociedade à excessão dos escravos, que apenas podiam opinar.
3- A sociedade viking não tinha tempo para preconceitos, guerreiros que perdiam membros em combate usualmente usavam ganchos e pedaços de metal na tentativa de substituir membros amputados. O Rei Ivar – O Sem Ossos nasceu com uma severa deformação nas pernas, tanto que ele era carregado pelos seus soldados em cima de um escudo. Ivar invadiu a Nortúmbria e durante essa época foi descrito como um guerreiro habilidoso, mesmo não conseguindo andar.
4- Dizemos que a democracia é uma invenção grega, mas dela se origina o nome. A sociedade viking possuía um modelo muito mais próximo do atual do que a sociedade grega. O voto tinha igual peso tanto para homens quanto para mulheres livres.
5- Uma mulher que sofria abuso por parte de qualquer homem tinha o direito legal de assassinar aquele homem desde que comprovada sua culpa. Mesmo uma escrava poderia fazer tal pedido ao seu senhor/senhora. O julgamento ocorria da mesma forma que para cidadãos livres.
6- Homens eram viris e não podiam apresentar traços de feminilidade, não importando seu comportamento sexual. Nenhum homem ou mulher era discriminado por suas práticas sexuais (à excessão da pedofilia, que era passível de morte mediante tortura). A noção de maioridade sexual que você tem hoje é herança dos vikings e dos povos celtas e frísios, já que na sociedade cristã na época era comum a pedofilia, sobretudo em Roma e nos reinos da Inglaterra medieval. Uma mulher viking podia se casar aos 14 anos, mas só poderia iniciar suas relações sexuais após os 16 anos, ao marido era reservado o direito de escolher uma parceira sexual nesses casos até que a mulher atingisse a maioridade sexual, embora a mesma pudesse negar ao marido tal direito, em Roma a prostituição de crianças de 6-8 anos era comum e a mulher não tinha direito de escolha.
7- Um crime de assassinato era punido pela pena de morte mediante julgamento com voto aberto de toda a sociedade viking, crimes menores eram punidos na igual proporção de seu efeito, o conhecido “olho por olho, dente por dente”.
8- Qualquer indício de corrupção por parte dos governantes era moralmente intolerado pela sociedade viking e passível de pena de morte e destituição dos títulos e propriedades da família.
9- O divórcio também era amplamente tolerado pela sociedade viking, uma mulher não era tratada com nenhum tipo de preconceito por ser divorciada, mesmo que tivesse filhos.

Lembrando que estamos falando de mais de 1.500 anos atrás… E você aí se achando muito evoluído…

Sacerdote Wieland Hanemann

Uso prático e mágico das runas

Falando com as Runa (1)

Já falamos por aqui que cada runa está ligada a uma ideia, um sentimento, um momento.Cada símbolo emana uma energia especifica quando utilizado.  Eram usadas na demarcação de túmulos, inscrições sobre pedras, armas (espadas e escudos), na entrada das casas, na poesia, etc. E se eram usadas nos tempos antigos, elas podem e devem ser usadas no dia a dia. São símbolos de proteção em primeiro lugar. Você pode usa-las em se pingentes, desenhos, e na magia de uma forma geral. Riscadas em velas ou dentro de círculos mágicos ou ainda potencializando magias e rituais para amor, saúde, prosperidade, entre outros. Em casa, em quadros e espelhos para atrair e afastar determinadas energias. Também auxiliam no reequilíbrio energético, espiritual e emocional.

Particularmente gosto de aliar a magia rúnica com a magia de cozinha. E isso pode ser feito de várias formas, desde o canto ou sussurro das runas durante a feitura do alimento, até acender uma vela com a runa riscada combinando runa, cor de vela e intenção do desejo.

Abaixo segue uma receita e um exemplo do uso prático e mágico das runas.

Uma receita para reequilíbrio energético com o auxílio das runas…

Pão de Eixoshutterstock_93424165-1

Ingredientes:
4 tabletes de fermento biológico fresco
2 copos tipo americano de leite
2 ovos grandes
Farinha de trigo até dar o ponto (mais ou menos umas 700g)
1 colher rasa de sobremesa de sal ou açúcar ou mel

Modo de preparo:
Colocar todos os líquidos, dissolver o fermento e mexer até ficar homogêneo. Acrescente o sal para a receita salgada ou o açúcar ou mel para a receita doce. Vá acrescentando a farinha aos poucos e sovando a massa.
*Se deseja centralização e reequilíbrio trabalhe a massa sovando de fora para o centro e mentalize runas de equilíbrio e foco.
Exemplo: Nauthiz, Tiwas, Isa …

 

*Se deseja trabalhar expansão trabalhe a massa sovando do centro para fora e mentalize runas de expansão.
Exemplo: Sowelo, Dagaz, Wunjo …

 

Asse em forno médio até dourar.

Você também pode desenhar a runa no pão quanto terminar de sovar.
Se puder antes de começar acenda uma vela e um incenso na cozinha.

Sirva com chá ou um café bem quentinho ou quem sabe um bom vinho. Fica ótimo!

Abraços e até breve!

Ligia Raido